8 – A Solidão É Linda

«SÓ A PESSOA QUE SABE SER FELIZ ESTANDO SOZINHA, PODE SER FELIZ EM COMPANHIA DE OUTROS APRENDENDO A AMAR.»

Existem dois tipos de Amor, um é o amor dependente que é falso amor, baseado na necessidade. Uma manifestação
clara acontece quando dizem: «TE NECESITO; REALMENTE TE AMO». Sozinha essa frase é contraditória, já que o verdadeiro amor não tem relação alguma com a necessidade. E no «TE NECESITO» aparece à intenção de abusar do outro.

Acontece quando não esta preparado para estar sozinho e procura agarrar-se a outro para se manter ocupado já que sem ele te dá medo tua própria solidão. E esse é o amor que existe em quase toda a superfície da Terra. Quase todos tem medo a sua solidão e precisão agarrar-se a outro para ter seguridade ou confiança em si mesmo. E quando você usa a alguém, o reduz a uma coisa. Já não é uma pessoa, se torna um marido ou esposa, e a liberdade se perde. Você não pode permitir ao outro ser libre, porque se permite que seja livre, então você vai ter q lidar com a solidão. E a maioria dos seres humanos não querem fazer isso, porque eles preferem buscar a riqueza e a felicidade nós demais, antes de buscar dentro dele mesmo, para compartir a riqueza e felicidade pessoal com os demais. Então, as pessoas se agarram ao outro para possuir-lo, disposto a perder apropria liberdade e volver-se mutualmente escravos.

O amor como necessidade cria o pensamento errôneo de que se a outra pessoa nós deixa, seremos incapazes de viver felizes. E de essa maneira permitimos um pequeno espectro de sensações considerando insignificante todo o resto que temos na vida. E quando as expectativas falham, perde o sentido dá vida. E sempre falham as expectativas baseadas em esse tipo de amor porque na verdade NINGUEM PODE SER POSSUIDO. Como você pode possuir uma presença, uma pessoa?

Ela ou Ele, não são uma coisa, por isso jamais será possível ser seu dono. O outro vai seguir fazendo valer sua liberdade. Ninguém quer ser possuído e todos querem ser o possuidor. Esse tipo de amor é patológico. Transforma-os em pessoas neuróticas e psicóticas. Deve ser transformado em amor, que não é uma necessidade se não um estado. Então pode amar a vida com mais riqueza, amar ao outro e deixar-lo libre. Então o amor não é possessivo. Más esse amor só é possível quando se aprende a viver com a solidão, quando você puder estar sozinho e perfeitamente feliz e não sentir saudade do outro em absoluto, só então você pode amar. Aí o que ama pode dizer: «Te Amo más Não te Necessito». Amar é dar tudo sem esperar nada em troca.






Slider by webdesign